Amazon está a intensificar a luta contra a contrafacção

Na Amazônia, você pode encontrar falsificações de todos os tipos e de todos os países, especialmente a China. Amazon agora quer actuar neste domínio.

O gigante fundada e dirigida por Jeff Bezos anunciou a implementação de várias medidas para lutar mais eficazmente contra a falsificação vendidos na plataforma, incluindo fornecedores externos.

Teams dedicada à luta contra a contrafacção no Amazon?


De acordo com o negócio diário Bloomberg, Amazon vai reforçar medidas para eliminar a infracção em seu site. Um grande problema: Apple definiu exemplo, após investigação, que 90% dos carregadores e cabos vendidos no site da Amazon sob a marca Apple foi realmente apenas falso. Além da perda para a Apple, a questão da segurança dos clientes é se as falsificações podem representar riscos de falhas graves.

Falsificação não é apenas um problema para a Apple, longe disso. conforme Bloomberg, depois de sofrer muitas pressões de marcas e cessionários, a Amazon decidiu reforçar a sua luta. Novas equipes será criada e terá a responsabilidade exclusiva para caçar falsificações na Amazon.

jeff bezos amazon

2017: o ano da luta contra a falsificação


Amazon decidiu, depois de, durante anos, deixou a questão em aberto, mudar radicalmente a estratégia e aperte o parafuso. Em 2017, a luta contra a contrafacção é uma questão importante da gigante americana no mundo.

A ideia da Amazon é simples: todas as marcas são convidados a registar com a Amazon uma lista de produtos e, sobretudo, para salvar-se. A partir daí, a Amazon do controle será simples: o site vai exigir que todos os vendedores para provar que eles têm permissão para vender as marcas em sua loja online. Se este não for o caso, a Amazon vai tomar medidas se a denúncia.

Descubra as últimas códigos promocionais Amazônia dentro das dicas ofertas Clubic

  • Amazon: 970 encomendas por minuto durante a Black Friday
  • Amazon diz "parar" aviso por contra de outrem falsa
  • E quanto a Amazônia? (Review)
Editado em 29/11/2016 às 13:43